EFEBarcelona

Os Mossos d'Esquadra (Polícia catalã) detiveram 129 pessoas em toda a região da Catalunha desde a passada terça-feira, dia 16, quando começaram as manifestações de protesto para exigir a liberdade do rapper Pablo Hasel, preso por delitos de enaltecimento do terrorismo e injúrias à Coroa.

Segundo informaram os Mossos em comunicado, cinco pessoas foram detidas na noite de domingo assaltaram uma loja de roupa em Barcelona, enquanto outras três foram detidas por delitos de atentado contra agentes de autoridade e ordem pública.

Nove agentes ficaram feridos durante estes incidentes devido ao lançamento de garrafas e outros objetos cortantes, e dois tiveram de ser levados a hospitais.

Hasel entrou na prisão na terça-feira, após ter sido detido pela polícia, para cumprir uma pena de nove meses, seis anos de desqualificação do exercício de cargos públicos e o pagamento de quase 30.000 euros em multas por crimes de enaltecimento do terrorismo e insultos contra a Coroa e as instituições do Estado espanhol.

O rapper já tinha sido condenado em 2014 a dois anos de prisão por glorificar o terrorismo, embora a Audiência Nacional espanhola tenha decidido em 2019 deixá-lo em suspenso devido a circunstâncias como a falta de antecedentes criminais quando foi condenado, mas depois acrescentou outras condenações por outros crimes, incluindo um de dois anos confirmado na passada quinta-feira. Atualmente está a aguardar outro julgamento por atacar a Polícia da Catalunha.