EFELondres

A Polícia de Londres, no Reino Unido, confirmou esta sexta-feira que baleou e matou o suposto autor de ataque com arma branca nos arredores da ponte de Londres, no centro da capital britânica, num incidente que deixou vários feridos e está a ser tratado como ataque terrorista.

O homem morreu ainda no local do ato e, segundo as autoridades locais, tinha amarrado ao corpo um artefato que se verificou ser um falso explosivo.

As forças de segurança foram alertadas para um esfaqueamento por volta das 14h, disse o chefe da unidade antiterrorista da polícia britânica, Neil Basu, em conferência de imprensa.

"O suspeito, um homem, foi abatido por agentes armados especializados da polícia da cidade de Londres. Posso confirmar que o suspeito morreu", completou.

Basu também indicou que há vários feridos e que o estado de saúde das vítimas será informado aos seus familiares e à imprensa quando tiverem dados precisos.

"Como esperado, dada a natureza deste incidente, respondemos como se estivesse relacionado com o terrorismo. Agora estou em posição de confirmar que foi declarado um incidente terrorista", confirmou.

As forças de segurança agora estão a investigar os detalhes do evento e as motivações do ataque.

Neil Basu disse que os cordões de segurança à volta da ponte de Londres serão mantidos por um "tempo considerável" e pediu que a população evite por enquanto essa zona.

O autarca de Londres, Sadiq Khan, lamentou o incidente e revelou que o estado de saúde de algumas vítimas é grave.

"Devemos permanecer firmes na nossa determinação de enfrentar o terror com força e união. Aqueles que nos quiserem atacar e dividir nunca terão sucesso", afirmou.