EFEParis

A Polícia Francesa deteve esta madrugada nove pessoas, uma delas menor, no âmbito da investigação aberta após o atentado terrorista que na sexta-feira custou a vida de um professor do ensino secundário, decapitado depois de mostrar na aula uma caricatura de Maomé.

Os detidos incluem vários familiares do suposto autor do crime, um jovem russo de 18 anos de origem chechena, nascido em Moscovo e residente em Evreux (a cerca de 100 quilómetros a noroeste de Paris), informaram fontes judiciais.