EFELisboa

Portugal celebrou esta terça-feira a recuperação da "gestão normal" da fronteira com Espanha depois do que considerou um "lapso" das autoridades espanholas sobre os controlos no acesso terrestre ao território espanhol.

Segundo o presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, a exigência por parte de Espanha de um teste de diagnóstico, certificado de recuperação ou vacinação para entrar por terra no seu território foi "um lapso técnico".

Um "lapso" que já foi esclarecido por parte das autoridades espanholas, acrescentou. "Começamos o dia com uma boa notícia", disse o presidente.

"As autoridades espanholas foram muito rápidas e responderam com prontidão aos nossos pedidos de esclarecimento", explicou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

"Hoje será corrigido este manifesto equivoco" e "voltamos à gestão normal da fronteira comum, com coordenação permanente e harmoniosa entre os dois governos", assinalou em declarações à imprensa local.

A circulação na fronteira comum "não vai estar sujeita à apresentação de um teste negativo de covid", ressaltou o ministro.

O Governo português ameaçou segunda-feira "medidas recíprocas" caso Espanha mantivesse Portugal na lista de países aos quais se exigem testes de diagnóstico sobre covid para entrar em território espanhol por via terrestre.

A fronteira entre Espanha e Portugal reabriu no passado 1 de maio e desde então não havia nenhuma limitação à circulação em ambos sentidos.