EFELisboa

O Governo de Portugal anunciou esta quinta-feira que a situação epidemiológica permanece estável, o que permite que seja colocada em prática na próxima segunda-feira a terceira e penúltima fase de desconfinamento, com a reabertura de centros comerciais e de cinemas e a permissão para que restaurantes sirvam os clientes no interior dos estabelecimentos.

"Estamos em condições de dar o próximo passo. No nosso território, de uma forma geral, podemos, a partir de segunda-feira, entrar na próxima fase de desconfinamento", disse o primeiro-ministro português, António Costa, em conferência de imprensa depois do Conselho de Ministros.

Dessa forma, na próxima segunda começará a terceira fase do plano de desconfinamento. Os estudantes com mais de 15 anos vão regressar às aulas presenciais, o que já tinha acontecido com os mais novos. Cinemas, teatros, casas de espetáculos, todas as lojas e centros comerciais poderão voltar a abrir.

Além disso, os restaurantes, que até agora só podiam servir à esplanada e fazer entregas ao domicílio e "take away", voltarão a receber pessoas no interior. Já casamentos e batizados serão permitidos com público limitado a 25% da capacidade do local onde são realizados.

As regras aplicam-se a praticamente todo o território português, exceto para sete dos 308 municípios, que não passam para a fase seguinte ao excederem uma incidência de 120 casos por 100 mil habitantes durante um mês.

Nessas localidades mantêm-se as regras atuais: aulas no local para menores de 15 anos, comércio até 200 metros quadrados com saída aberta à rua pode abrir, assim como cabeleireiros e livrarias, enquanto os restaurantes e cafés poderão servir apenas na esplanada.

Já quatro outros municípios regressam à fase anterior, a primeira, por terem mais de 240 casos por 100 mil habitantes. Nessas regiões, os alunos do pré-escolar e do ensino básico regressam para casa, e lojas e restaurantes permanecerão fechados -apenas com serviço de entrega ao domicílio. Já salões de beleza continuam a funcionar.

Com 829.358 casos de covid-19 e 16.933 mortes causadas pela doença, Portugal está atualmente em estado de emergência -o mais alto nível de alerta do país- e ficará assim pelo menos até o próximo dia 30. As fronteiras terrestres entre o país e Espanha também vão continuar com restrições por pelo menos mais 15 dias, sendo só permitida a passagem de mercadorias e trabalhadores transfronteiriços.