EFELisboa

Portugal, com 10,3 milhões de habitantes, tem quase um milhão de pessoas confinadas por causa da pandemia quando falta cerca de uma semana para as eleições legislativas, marcadas para o próximo dia 30 de janeiro.

Segundo os últimos dados facilitados pela Direção-Geral da Saúde (DGS), 489.789 portugueses encontram-se em confinamento por contágio e 478.883 em vigilância por contacto direto com um infetado.

Ao todo, a variante Ómicron mantém 968.672 pessoas confinadas em Portugal, quase 10% do eleitorado.

O seu voto é chave para fazer inclinar a balança nas legislativas do próximo domingo, pelo que as autoridades permitiram que saiam do isolamento para votar na última faixa horária, das 18 às 19 horas.

O país viveu ontem, domingo, um "teste" eleitoral com o dia de voto antecipado, para o qual se inscreveram mais de 300.000 pessoas.

A campanha entra esta segunda-feira na sua reta final marcada pelos números das sondagens que encurtam distâncias entre os socialistas, que se mantêm como favoritos, e os conservadores do PSD, que encurtaram a distância, ficando a apenas quatro pontos.

Nas legislativas de 2019, o Partido Socialista obteve 36,34%, enquanto o Partido Social Democrata (PSD) ficou com 27,76%. Já a abstenção da altura acabou em 51,4%.

Ao todo, mais de 10,8 milhões de pessoas estão chamadas às urnas nestas eleições, antecipadas a meio da legislatura depois da rejeição ao Orçamento de 2022 elaborado pelo Governo de Costa.