EFELisboa

Portugal regista esta segunda-feira o seu primeiro dia sem mortes por coronavírus desde o início da pandemia, um dado destacado pelas autoridades de saúde, que indicam que nas últimas horas o país teve 106 novos contágios, um novo mínimo em quase três meses.

A ausência de falecimentos foi destacada em conferência de imprensa como uma "nota positiva e de esperança" pelo secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, que não pôde evitar se emocionar.

"Não acontecia desde 16 de março, data em que se registou a primeira morte por Covid em Portugal", ressaltou Lacerda Sales, que disse, com voz algo tremida, para olhar a esta situação com "cautela".

"Sabemos que a qualquer momento esta tendência pode ser revertida", avisou, antes de lançar uma nova mensagem de precaução aos cidadãos.

"Queria deixar esta mensagem de confiança e de esperança aos portugueses. Pedir-lhes um esforço individual e coletivo que nos ajude a manter este processo para, durante muitos mais dias, ter zero mortes", disse Lacerda Sales.

Portugal tem atualmente 1.738 mortes por coronavírus desde o início da pandemia -registou o seu máximo diário a 3 de abril, com 37 óbitos- e 51.569 contágios.

Sobre este último tópico há também notícias positivas: a Direção Geral da Saúde (DGS) conta 106 novos contágios nas últimas 24 horas, o que representa um novo mínimo em quase três meses, consolidando assim a tendência geral de descida nas infeções.

A maioria dos novos casos, 62,3%, regista-se na região de Lisboa e Vale do Tejo, a zona mais afetada.

Por outro lado, permanecem 390 pessoas internadas, mais doze que no dia anterior, 42 nos cuidados intensivos.