EFEMadrid

O secretário de Organização do PSOE, José Luis Ábalos, disse esta quarta-feira que não considera que o partido vai para "uma posse fracassada", e que o Governo "está a trabalhar para que isso não aconteça, apelando ao sentido da política e não ao das quotas de poder".

Numa entrevista no canal Telecinco, e respondendo à pergunta se o PSOE tem interesse num voto a favor do ERC, depois do partido republicano ter dito ontem que não tinha intenção de bloquear a investidura, Ábalos disse que o seu partido procura desenvolver um governo que dê estabilidade ao país, pelo que está a "colocar uma série de exigências", não querendo a investidura de qualquer forma.

Ábalos ressaltou que "o PSOE não quer eleições porque este partido já as ganhou" e que estão a trabalhar arduamente para que se forme governo o mais rápido possível.

A respeito do Podemos, o também ministro do Fomento considerou que a consulta convocada pelo partido de esquerda, que termina amanhã, vem apenas "legitimar a inflexibilidade do Podemos".

Além disso, ressaltou a Pablo Iglesias que "nem todos cabem no Conselho de Ministros, cada um tem um papel, dentro e fora do Conselho. Na política há muitos espaços".

O ministro sublinhou ainda que a cidadania espera que haja políticas e não ver que esta se "sacrifica a quotas de poder. É aí quando surge a deceção".

Ábalos insistiu em que não se pode pôr Iglesias no Conselho de Ministros porque o Governo de Espanha enfrenta desafios muito difíceis "e terão que se acometer temas de Estado, não de ideologias".