EFEMadrid

O Partido Socialista espanhol (PSOE) considera esgotada a negociação de um executivo de coligação com o Unidas Podemos (UP), depois da investidura de Pedro Sánchez como presidente do Governo ter fracassado esta quinta-feira por falta de acordo entre estas duas forças políticas de esquerda.

"Não há via nesse sentido, tentamos a sério o governo de coligação e o Unidas Podemos fechou a passagem", ressaltou esta sexta-feira a vice-presidente do Governo interino, a socialista Carmen Calvo, em conferência de imprensa depois da reunião semanal do Conselho de Ministros.

Pelo contrário, a porta-voz parlamentar do UP, Irene Montero, responsabilizou o PSOE da investidura fracassada do socialista Sánchez e ressaltou que o seu partido está "plenamente disponível para negociar a sério" uma coligação de governo à margem de "vetos" e "ameaças".

Calvo aludiu também à "responsabilidade" dos opositores Partido Popular (conservador) e Ciudadanos (liberal) para evitar assim a repetição das eleições parlamentares do passado 28 de abril, ganhas pelos socialistas com maioria simples (123 de 350 deputados), de maneira que precisam de acordos com outras forças para poder governar.