EFEMadrid

O presidente do Governo interino espanhol, Pedro Sánchez, procura esta terça-feira desbloquear a negociação da sua investidura com o líder do Unidas Podemos, Pablo Iglesias, embora ambos mantêm as suas respetivas posições e sem previsões de que algum ceda.

O candidato socialista insiste na sua proposta a Iglesias de um governo de cooperação com acordo programático e parlamentar e com presença do Unidas Podemos na administração mas não no Conselho de Ministros.

Sánchez assegura ainda ter-se movido para procurar o favor de Iglesias: Na semana passada propôs a entrada no Executivo de independentes que o Unidas Podemos possa propor e ontem o PSOE aprovou um documento para negociar baseado no programa eleitoral dos socialistas.

Iglesias, no entanto, considera que o presidente do Governo interino não está a dar passos para o acordo, descrevendo ontem à noite o documento como um mero "corta e cola" do programa do PSOE, que não avança em concreto números ou prazos para as medidas.

Para o líder do Unidas Podemos, Sánchez quer ser investido "a todo custo" independentemente do programa, criticando o líder socialista por continuar à procura da abstenção do Partido Popular e Ciudadanos.

Pablo Iglesias vai apresentar a Sánchez "uma negociação integral de governo" e de equipas de governo porque, na sua opinião, quando os programas não vão acompanhados de equipas "ficam em papel molhado".