EFE

Lviv (Ucrânia)

O Ministério das Infraestruturas da Ucrânia informou esta segunda-feira da partida, às 06h15 GMT, de um primeiro barco com um carregamento de 26.000 toneladas de cereais desde o porto comercial de Odessa, no Mar Negro, segundo o site ucraniano Ukriform.

De acordo com esse meio, que cita fontes ministeriais, o cargueiro "Razoni" viaja sob bandeira da Serra Leoa e está a caminho do porto de Trípoli, no Líbano, com toneladas de milho ucraniano.

Um porta-voz do Governo turco informou antes da previsível partida de um primeiro carregamento ao longo desta manhã, depois do acordo alcançado no final de julho entre a Rússia e a Ucrânia, por separado, para possibilitar o desbloqueio dos cereais ucranianos.

A Turquia atua como fiador desse acordo, juntamente às Nações Unidas, e comanda o centro de controlo estabelecido para vigiar as operações.

O propósito de acordo é possibilitar novamente as exportações de cereais ucranianos e paliar a crise alimentar mundial agravada desde o início da guerra da Ucrânia no passado fevereiro.

O início das operações viu-se dificultado por vários ataques contra o porto de Odessa, um dos três dos quais estes transportes devem partir, com Kiev e a comunidade internacional a acusarem a Rússia de menosprezar o acordo.

Isto foi seguido por várias operações de remoção de minas das águas desses portos e novas demoras, supervisionadas pela Turquia e uma equipa integrada por especialistas de outros países ocidentais.