Haia, 23 de Janeiro (EFE) - A União Europeia (UE) vai falar com a empresa farmacêutica britânica AstraZeneca na próxima semana sobre os seus problemas de produção de doses, que ameaçam reduzir significativamente o lote de vacinas que Bruxelas esperava para o primeiro trimestre deste ano, o que forçaria os países europeus a abrandar as suas campanhas de vacinação.

Segundo o Ministério da Saúde holandês, a UE está "ainda em diálogo" com a empresa, que anunciou ontem que irá reduzir em 60% o lote total de vacinas a entregar em Bruxelas no primeiro trimestre de 2021, citando problemas de produção.

Os atrasos na entrega das vacinas da AstraZeneca - que ainda não foi aprovada pela Agência Europeia de Medicamentos - forçariam um ajustamento nos calendários das campanhas de vacinação em alguns países europeus, como a Holanda, que tinha planeado vacinar a maioria da sua população com o antídoto desenvolvido pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford.