EFELisboa

A variante delta está a estender-se de forma imparável por Portugal, onde em apenas um mês passou de 4% para 55,6% das infeções, de acordo com uma investigação epidemiológica divulgada esta terça-feira, que salienta ainda que a zona mais atingida do país é o Alentejo.

Um relatório do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA) indica que a distribuição da variante delta varia entre o 3,2% detetado nos Açores e o 94,5% no Alentejo.

Com base nestes números, "espera-se que esta variante se torne dominante em todo o território nacional nas próximas semanas", avança o relatório.

Entretanto, a chamada variante Alfa, associada ao Reino Unido, foi responsável por 40,2% das infeções em Portugal em junho, uma queda significativa em relação a maio, quando representava 88,4% das infeções.

O número de contágios está a crescer em Portugal, que na segunda-feira registou quase mil novos casos, com especial incidência em Lisboa e no Algarve, onde o Governo fechou escolas em cinco municípios algarvios para travar a propagação da doença.

O documento analisou 9.846 sequências do genoma do novo coronavírus, obtidas a partir de amostras recolhidas em mais de 100 laboratórios, hospitais e instituições, representando 284 localidades de Portugal.

Portugal, com pouco mais de 10 milhões de habitantes, registou até agora 875.449 positivos e 17.086 falecidos desde o início da pandemia.