EFERoma

A presidente da Comissão Europeia (CE), Ursula von der Leyen, afirmou esta quinta-feira que a Europa está preparada para debater a proposta do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para uma isenção sobre a proteção para a propriedade intelectual das vacinas contra a covid-19.

Von der Leyen, num discurso por videoconferência na abertura da conferência sobre o "Estado da União", organizada anualmente em Florença (Itália), adiantou que a CE está disposta a "debater qualquer proposta que aborde a crise de maneira eficaz e pragmática", e adiantou que em breve será feito um pedido "a todos os países produtores de vacinas para que permitam a exportação e evitem medidas que interrompam as cadeias de distribuição".

A presidente da CE também descreveu a campanha de vacinação na Europa como um sucesso, dizendo que "até agora foram distribuídas cerca de 200 milhões de doses" dentro da União Europeia (UE), o que "é suficiente para vacinar mais de metade da população adulta europeia pelo menos uma vez" e que "nem a China nem a Rússia estão perto destes números".

"Neste momento, enquanto falo, estamos a vacinar 30 europeus por segundo. Isto significa que, desde o início deste discurso, mais de 12.000 europeus receberam uma dose (…) e cerca de três milhões de europeus por dia", acrescentou.

A alemã disse que a Europa vai atingir o objetivo de "administrar doses suficientes para que 70 por cento dos adultos europeus sejam vacinados até julho" e explicou que "os Estados Unidos têm um objetivo semelhante", o que mostra "o quanto as campanhas de vacinação de ambos os países estão alinhadas".