EFEEstrasburgo

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse esta quarta-feira que a União Europeia (UE) conseguiu nos últimos meses "um ideal e a alma política para servir este ideal" ao manter-se unida em várias frentes na luta contra a pandemia e as alterações climáticas.

No início do seu discurso sobre o Estado da União em Estrasburgo, Von der Leyen salientou que a UE tomou a decisão de estar junta no confronto da maior crise sanitária para assegurar que as vacinas chegassem a todos os cantos da UE, assim como na atuação contra a recessão provocada pela pandemia e na crise climática.

"Foi Robert Schuman quem disse que a Europa precisa de uma alma, um ideal e uma alma política para servir este ideal. A Europa deu vida a estas palavras nos últimos meses", disse Von der Leyen.

"Na maior crise de saúde global num século, decidimos estar juntos para que todas as partes da Europa pudessem ter acesso a vacinas que salvam vidas. Na mais profunda crise económica global em décadas, decidimos estar juntos com o fundo de recuperação. E frente à crise planetária mais grave de todos os tempos, decidimos avançar juntos com o Pacto Verde Europeu", sublinhou a política alemã.

Depois de aplaudir a resiliência da juventude europeia durante a crise do coronavírus, a presidente do Executivo comunitário assinalou o sucesso da estratégia de vacinação "à europeia", ressaltando que a UE foi "a única que partilhou a sua produção de vacinas com o resto do mundo".

Von der Leyen arrancou um aplauso dos eurodeputados quando relembrou que a UE manteve o mesmo número de vacinas que exportou, cerca de 700 milhões de frascos em cada caso.

Além disso, anunciou que a UE irá aumentar as suas doações de vacinas a países de baixo e médio rendimento em outros 200 milhões até meados do próximo ano.