EFEWashington

Com os seus monumentos mais emblemáticos protegidos por cercas metálicas, e com soldados e polícias posicionados em locais estratégicos, Washington iniciou a contagem decrescente para a tomada de posse de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos, marcada para a próxima quarta-feira.

O medo de outro surto de violência política como o da invasão do Capitólio no último dia 6 levou as autoridades a proteger a capital americana como nunca antes. A cidade é o epicentro de uma série de investigações que tentam determinar como é que um grupo de apoiantes de Donald Trump, presidente em final de mandato, passou a segurança do complexo.

O ataque, com dimensões hollywoodescas, causou a morte de um polícia do Capitólio e de outras quatro pessoas.

O jornal "The Washington Post" revelou esta sexta-feira que os manifestantes se aproximaram "perigosamente" do vice-presidente americano Mike Pence, que presidia a sessão conjunta do Congresso na qual a vitória eleitoral de Biden acabaria ratificada.