EFELisboa

O primeiro-ministro português, António Costa, congratulou-se hoje com o facto de os primeiros 15 dias do mecanismo ibérico de limitação dos preços do gás terem conduzido a poupanças para as famílias e empresas que se estenderam ao resto da economia.

"Boas notícias. Os primeiros 15 dias de aplicação do mecanismo ibérico permitiram às famílias e às empresas em mercado livre beneficiarem de uma redução do preço do MWh, que variou dia a dia, com um mínimo de -10,60 euros e um máximo de -79,42 euros. Hoje a redução é de -77,36 euros", escreveu Costa no Twitter.

No caso desta quinta-feira, a redução é de -77,36 euros, apontou Costa, que se encontra em Madrid para participar na cimeira da NATO.

O chefe do Governo socialista português defendeu que esta poupança "se espalha por toda a economia": "ajuda as nossas empresas a continuar a operar, contribui para manter postos de trabalho e mitiga os aumentos dos preços dos bens que consumimos", disse

O mecanismo ibérico de limitação do preço do gás aprovado por Portugal e Espanha, com a autorização da Comissão Europeia, entrou em vigor a 14 de junho.

Esta limita o preço de referência do gás, responsável pela eletricidade ter subido em flecha no último ano, ao ser a tecnologia de produção mais cara, a 40 euros/MWh durante os primeiros seis meses da medida, que estará em vigor até 31 de maio de 2023.

Depois será aumentada em cinco euros por mês, para terminar em 70 euros/MWh, de modo que, quando chegar ao fim, estará perto de convergir com a normalidade.