EFEGuarda (Portugal)

Um grupo de arqueólogos de Espanha e Portugal descobriu o quinto anfiteatro da antiga província da Lusitânia, encontrado na cidade romana de Ammaia, no Marvão, perto da fronteira com a região espanhola da Extremadura.

A diretora do projeto de escavações, a espanhola Trinidad Nogales, explicou hoje à EFE que se trata de um projeto internacional financiado pelo Ministério da Cultura e Desporto de Espanha, cujas escavações começaram no ano passado e que realiza a segunda fase desde este verão.

"Entre abril e maio deste ano foram realizadas escavações geofísicas para determinar o que podia haver no subsolo, e já obtivemos indícios da existência de um grande edifício público", explicou Nogales.

As suspeitas da existência de um anfiteatro foram confirmadas este mês de julho com as primeiras escavações, que demonstraram a presença de "um anfiteatro de tamanho médio, com um eixo maior de 60 metros".

Este achado "é muito interessante", ressaltou Nogales, já que é "mais um anfiteatro na antiga província da Lusitânia".

Até ao momento, na antiga Lusitânia (zonas espanholas da Extremadura e Salamanca e a zona lusa do sul do Douro) tinham-se identificado os de Mérida, Cáparra, Conímbriga e Bobadela.

Ammaia era uma grande região comercial na época romana, daí que se tenham encontrado, inclusivamente, vestígios dedicados a Mercúrio, que era o deus do comércio.