EFEMadrid

A incidência das espécies exóticas invasoras aquáticas em Portugal, que compartilha rios e barragens com Espanha e sofre de problemas similares de gestão e sensibilização, inspirou o lançamento de um projeto de âmbito ibérico, o Life Invasaqua, que se apresenta em Lisboa esta sexta-feira.

Os rios e estuários de Portugal e Espanha contêm ao redor de 200 espécies exóticas de fauna e flora, cujo número aumenta anualmente em duas espécies novas, algumas delas com grandes impactos económicos e sobre a biodiversidade.

O Life Invasaqua, financiado pelo programa Life da União Europeia e coordenado pela Universidade de Murcia (este de Espanha), conta em Portugal com a participação da Universidade de Évora e a Associação Portuguesa de Educação Ambiental (Aspea).

"O seu objetivo é trabalhar ferramentas para comunicar e informar, mas também para formar e estabelecer conexões com os responsáveis de gestão, os setores envolvidos e o público em geral", explicou Francisco José Oliva, coordenador do projeto.

É portanto uma iniciativa que nasce como resposta à necessidade de uma formação contínua com a prevenção como a ferramenta mais útil, já que "até agora, a gestão centrava-se na mitigação e o controlo destas espécies, com maior despesa de recursos e menor efetividade", ressaltou.

O projeto Life Invasaqua "Espécies exóticas invasoras de água doce e sistemas estuarinos: sensibilização e prevenção na Península Ibérica", que já foi apresentado em Espanha no passado 27 de março, vai ser dado a conhecer oficialmente em Portugal esta sexta-feira num ato na faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

O evento vai contar com a presença de responsáveis de entidades como o Instituto para a Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), do Serviço de Proteção da Natureza e do Meio Ambiente-SEPNA-GNR ou a Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA).

Durante a apresentação, na qual se vai projetar um vídeo explicativo do projeto, será aberto um espaço de debate sobre a incidência e gestão das espécies exóticas invasoras, atualmente uma das principais causas de ameaça para a biodiversidade aquática e os serviços ecosistémicos.

Na União Europeia, os custos associados às espécies exóticas invasoras ascendem a 12.000 milhões de euros anuais, e a luta contra as espécies exóticas invasoras foi designada como um dos principais objetivos da gestão dos ecossistemas da UE para 2020.

Ao longo de cinco anos, o Life Invasaqua vai contribuir para sensibilizar a opinião pública, promover a formação dos setores envolvidos e criar um sistema eficaz de detecção precoce e resposta rápida às espécies exóticas invasoras.