EFEBruxelas

O expresso "Connecting Europe", que vai começar a percorrer a União Europeia (UE) a 2 de setembro para promover os benefícios do uso de comboio, vai começar a sua viagem desde Lisboa e finaliza-la em Paris a 7 de outubro.

Este comboio comunitário tem como objetivo demonstrar a importância da política de infraestruturas da UE e vai atravessar 26 países do continente europeu e mais de 70 cidades em 36 dias.

Esta é uma iniciativa promovida pela Comissão Europeia (CE) e a Comunidade de Empresas Ferroviárias e de Infraestruturas Europeias (CER) no âmbito do Ano Europeu dos Caminhos de Ferro.

A comissária europeia dos Transportes, Adina Valean, disse em comunicado que o expresso é "um símbolo da conectividade" que serve como lembrete do trabalho que Bruxelas ainda precisa de fazer para "que os caminhos de ferro se tornem na opção de transporte preferida dos europeus".

Em cada paragem, a UE organizou eventos e atividades, adaptados às medidas sanitárias contra a covid-19, para esclarecer o papel que o caminho de ferro desempenha na sociedade, considerado o meio de transporte mais ecológico e mais seguro.

A dirigente romena convidou os cidadãos europeus a juntarem-se aos eventos organizados pelo Executivo da UE quando o comboio parar na sua cidade.

"O caminho de ferro ajudou a moldar a Europa que conhecemos hoje e é um dos modos de transporte mais limpos. É um dos nossos aliados na formação da Europa sustentável do futuro", sublinhou a comissária num vídeo divulgado nas redes sociais.

Ao longo do trajeto, o comboio vai ligar as presidências portuguesa, eslovena (a partir de 1 de julho de 2021) e francesa (a partir de janeiro de 2022) do Conselho da UE.

Reunirá assim o setor ferroviário com organizações da sociedade civil, autoridades locais e regionais e o público para discutir os benefícios do caminho de ferro "tanto para passageiros como para mercadorias e ambiente".