EFELisboa

O pianista sevilhano David Peña "Dorantes" estreia-se em Portugal esta semana com dois concertos em Lisboa e Porto pelas mãos do festival "Flamenco Atlântico".

Inaugurado no passado 10 de outubro no Porto pelo grupo musical "Camerata Flamenco Project", o festival aquece motores para a sua atração principal, o espanhol David Peña "Dorantes", que vai apresentar o seu último álbum "El tiempo por testigo".

O autor sevilhano vai-se estrear em Portugal -quarta-feira no Porto e quinta-feira em Lisboa- equipado com uma "incrível Yamaha e vários afinadores", relata à EFE o diretor artístico do festival, Francisco Carvajal.

Além disso, irá contar com o acompanhamento de Javier Moreno no contrabaixo, Javi Ruibal na bateria e Leonor Leal como dançarina, que se vai encarregar de mostrar "as pinceladas plásticas" da música do artista, resume o diretor.

O encerramento do evento será no próximo dia 25 de novembro no Porto, onde a Casa da Música vai receber ao premiado dançarino e coreógrafo Eduardo Guerrero.

Criado em 2008 e pertencente à bienal "Mostra Espanha", o festival pretende "divulgar o flamenco, criar e promover centros de ensino e registar a obra produzida", assegura Carvajal à EFE.

No seu programa há lugar para concertos, conferências, exposições, classes magistrais e gastronomia; um cartaz especialmente preparado para a parceria entre artistas de diferentes países e a sensibilização de novos públicos.

O festival Flamenco Atlântico contou nas suas seis edições com 426 artistas de flamenco, alguns com "prémios internacionais de grande relevo", enumera Carvajal.

Entre os nomes encontram-se artistas como Enrique Morente, Sara Baras, Miguel Poveda, Pepe Habichuela María Juncal ou Farruquito.