EFELisboa

O nível de confiança dos consumidores portugueses manteve-se em dezembro após dois meses de crescimento, enquanto o indicador que mede o otimismo dos empresários diminuíu.

Segundo os dados publicados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o nível de confiança dos consumidores permanece estável em 2,3 pontos, a mesma marca que no mês passado.

Os técnicos do organismo atribuíram este resultado ao equilíbrio entre os resultados positivos a respeito das expetativas em relação ao desemprego e poupanças, em contraposição às perspetivas negativas em torno da evolução da situação económica em Portugal.

Por sua parte, o indicador de clima económico, que mede a confiança dos empresários, caiu até os 1,9 pontos, menos duas décimas que o número que marcava desde agosto e menos três que o máximo anual, alcançado em julho.

Por setores, a confiança empresarial aumentou na indústria transformadora e no comércio, enquanto retrocedeu na construção e obras públicas e nos serviços.