EFELisboa

O incêndio florestal de grandes dimensões que lavrava em Miranda do Corvo, no centro de Portugal, foi dominado hoje pelas equipas de bombeiros, ajudadas pela precipitação intensa que caiu durante a tarde.

O fogo, que chegou a reunir mais de 650 bombeiros e mais de uma dezena de meios aéreos, foi declarado na tarde de sexta-feira e esteve ativo durante 22 horas.

Segundo os dados da Autoridade Nacional de Proteção Civil, no local mantêm-se cerca de 530 operacionais e três meios aéreos para finalizar os trabalhos de rescaldo e evitar reativações.

O intenso fumo provocado pelas chamas obrigou a cortar durante horas uma autoestrada, que na manhã do sábado foi reaberta ao trânsito.

Ao início da manhã as equipas de combate conseguiram dominar outro fogo florestal preocupante no município de Sertã, também no centro do país, onde uma dezena de bombeiros ficaram feridos.

Portugal encontra-se desde sexta-feira e até meia-noite do sábado em situação de alerta pelo agravamento do risco de incêndio.