EFELisboa

Portugal registou em julho 6,9 milhões de dormidas, o que representa um aumento de 4,7% em comparação com o mesmo mês de 2016, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Este aumento é algo menor que o obtido em junho, quando a subida foi de 7,2% em termos homólogos.

As dormidas aumentaram na maioria das regiões, especialmente no arquipélago dos Açores (18,6%), seguido do Alentejo (15,3%) e do Centro (13,3%).

Já as principais zonas turísticas, como a região do Algarve ou Lisboa, registaram subidas mais modestas (em ambos casos de 3,8%).

Por lugar de procedência, aumentaram especialmente as dormidas de turistas do Brasil (46,2%), Estados Unidos (27,8%), Itália (18,3%) e Polónia (12,2%).

O mercado britânico, que contribui ao redor de uma quarta parte dos turistas que Portugal recebe, retrocedeu até -0,1%.

A taxa de ocupação das vagas hoteleiras portuguesas em julho foi de 67,3%, e a estadia média foi de 3,11 noites.

O turismo contribui a Portugal à volta de 10% do PIB, de acordo com os dados da Agência para o Investimento e o Comércio Externo português (Aicep), percentagem que aumentou nos últimos anos.