EFELisboa

A participação nas eleições legislativas de Portugal ficou em 18,83% ao meio-dia, quase dois pontos abaixo do 20,65% que se registava na mesma faixa horária nas eleições de 2015.

Passadas quatro horas desde a abertura das urnas em todo o país, menos de uma quinta parte dos eleitores portugueses tinha depositado o seu voto, segundo os dados da Secretária-geral do Ministério da Administração Interna.

Um total de 10,8 milhões de cidadãos lusos, dos quais quase um milhão e meio residem no exterior, estão chamados às urnas para escolher os 230 deputados que irão compor a próxima Assembleia da República.

Os líderes dos principais partidos exerceram o seu direito ao voto durante a manhã e deixaram uma mensagem comum para apelar à participação numas eleições sobre as quais planeia o fantasma da abstenção.

A abstenção poderá até ultrapassar o dado de há quatro anos -44%, que já foi recorde numas legislativas-, devido ao aumento do número de eleitores -mais de um milhão- pelo censo automático dos residentes no exterior.

As urnas abriram às 8:00 horas (07:00 GMT) em Portugal continental e na Madeira, e está previsto que fechem às 19:00 (18:00 GMT) e uma hora depois no arquipélago dos Açores devido à diferença horária.

Será então, às 20:00, que se vão conhecer as primeiras projeções de resultados.