EFELisboa

A Justiça portuguesa condenou a sete anos de prisão um cidadão espanhol de 41 anos que tinha sido detido no ano passado quando transportava 150 quilos de cocaína escondida num reboque.

A sentença, emitida num tribunal de Aveiro (centro), considera provado que o acusado aceitou levar a droga desde a Galiza a Huelva, através de Portugal, para a entregar a outras pessoas, não identificadas pelo detido.

O espanhol, que também não revelou quem lhe propôs o plano, admitiu os factos, embora tenha afirmado desconhecer a quantidade de cocaína que transportava, assim como a sua qualidade, que segundo a polícia era elevada.

O condenado contou apenas que recebeu em troca da viagem 2.500 euros e outros 1.000 para "gastos".

A condenação por tráfico de estupefacientes refere-se a um "ato isolado", disse a juíza, que destacou no entanto que "não é comum" transportar esta "quantidade elevadíssima" de cocaína por via terrestre, o que "revela uma estrutura organizativa que está por trás da sua atuação".

A detenção do condenado, realizada a 17 de julho de 2019 nas imediações de Coimbra, aconteceu graças a uma ação coordenada da polícia portuguesa e de agentes da Guarda Civil espanhola na Galiza.

A detenção coincidiu com buscas e detenções de outras 13 pessoas em Espanha por indícios de pertencer a uma rede de tráfico de estupefacientes na península ibérica.

Esta foi a chamada operação Mansalva, que levou ainda à apreensão de quase meia tonelada de cocaína, 475 quilos.