EFELisboa

A portuguesa Galp vai entrar no setor das energias renováveis no Brasil com dois projetos solares de grande escala, com uma capacidade total de 594 MW.

A operação inclui a aquisição de um projeto solar no estado da Bahia e outro no Rio Grande do Norte, com capacidade para produzir 282 MW e 312 MW, respetivamente, informou a empresa num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Ambos projetos, que devem estar operacionais em 2025, cumprem "as ambições de expansão nas energias renováveis" e dão "um salto importante

na transformação do seu perfil de negócio e na redução da sua pegada carbónica", de acordo com a companhia.

Deste modo, a Galp "ganha acesso a ativos de elevada qualidade" no Brasil, país onde a companhia petrolífera portuguesa está presente há mais de 20 anos e que é um dos 10 principais do mundo com maior procura energética e com "ambição de duplicar a sua capacidade instalada atual de geração

de energia solar e eólica para 40 GW em 2030".

Com esta operação, a capacidade total de produção de energia renovável da Galp aumenta até 4,7 GW em Portugal, Espanha e Brasil.

O objetivo da empresa, segundo a própria Galp, é ter mais de 4 GW em operação até 2025 e elevar a capacidade a 12 GW em 2030.