EFEMérida

A Guarda Civil de Badajoz prendeu cinco pessoas como supostos autores de um roubo num supermercado em Lisboa, aos quais foram apreendidos 76.017 euros, 1.000 dólares americanos e 455 libras esterlinas.

Os detidos, que tinham na sua posse um inibidor de frequência, máscaras de esqui, vestuário preto e luvas anti-corte, foram intercetados quando, após cometerem o alegado ato criminoso, foram desde a capital portuguesa até ao seu local de residência no município de Alcalá de Henares, em Madrid.

Segundo explicou a Guarda Civil em comunicado, no passado sábado, agentes estabeleceram um dispositivo na auto-estrada A-5, perto do município de San Pedro de Mérida, e intercetaram dois veículos vindos de Portugal e ocupados por cinco pessoas.

No decorrer da identificação dos seus ocupantes, verificou-se no banco de dados que dois deles tinham antecedentes por roubos, de modo que, por suspeita de que pudessem ter na sua posse algo de origem duvidosa, os veículos foram inspecionados.

As autoridades encontraram escondidos em assentos, debaixo de tapetes e nos lados, assim como num saco e entre as suas roupas, um total de 76.017 euros, 1.000 dólares americanos e 455 libras esterlinas, todos divididos em várias moedas e notas de valor diferente, das quais não puderam provar a sua origem legal.

Perante esta situação, a polícia procurou descobrir a origem do dinheiro, contactando o Centro de Cooperação Policial Aduaneira (CCPA) de Caya, que interveio junto das várias forças policiais portuguesas.

Assim, foi possível descobrir que, na sexta-feira passada, tinha sido perpetrado um roubo num supermercado do concelho de Sacavém-Lisboa que coincide com as provas fornecidas pelos agentes da Guarda Civil, com os efeitos roubados e outros pormenores específicos do roubo.