EFESantander

O investimento da companhia elétrica EDP na região espanhola de Cantábria poderá chegar aos 600 milhões nos próximos anos, 300 dos quais estão ligados a projetos da empresa portuguesa que podem estar sujeitos a financiamento dos fundos europeus "Next Generation", enquanto a outra metade está incluída no seu plano de negócios até 2025.

Estas previsões foram explicadas à imprensa pelo CEO da EDP em Espanha, Rui Teixeira, depois de inaugurar, juntamente com o presidente do Governo de Cantábria, Miguel Ángel Revilla, o curso "A estratégia de ESG no centro da transformação energética" da Universidade Internacional Menéndez Pelayo (UIMP) de Santander.

Teixeira avançou que a EDP prevê investir um total de 24.000 milhões, até 2025, nos dezanove países nos quais a companhia está implantada, e que Espanha irá representar 10% deste investimento global.

Além disso, o CEO da EDP, que adquiriu a companhia cântabra Viesgo, assinalou que, dos projetos apresentados aos fundos europeus por cerca de 7.000 milhões de euros, Cantábria poderá beneficiar de aproximadamente 300 milhões.

Teixeira assinalou ainda que a próxima década terá "um crescimento e desenvolvimento muito rápido" e que os fundos 'Next Generation' vão permitir que a "Europa evolua de forma estratégica para que em 2030 não esteja apenas descarbonizada mas que tenha também uma economia forte, com inovação e novas tecnologias".

Algo no qual a companhia gostaria de "poder participar e investir", segundo assinalou Teixeira, que apontou que a companhia trabalha em projetos de hidrogénio verde para ajudar as indústrias no seu processo de descarbonização, em energias renováveis, novas tecnologias de armazenamento ou soluções de mobilidade, entre outros âmbitos.

O responsável da EDP em Espanha avançou ainda que a companhia procura "adiantar-se" na transformação energética, tarefa que abordaram "muito antes", o que a colocou, segundo ressaltou, como a quarta operadora eólica ao nível mundial, pois em 2006 a EDP apostou por dedicar a maior parte do seu investimento às energias renováveis.