EFELisboa

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, lançou hoje duras críticas à decisão do Governo venezuelano de suspender os voos da companhia aérea portuguesa TAP no país, o que considerou "injusto", "inaceitável" e "incompreensível".

"É injusto, é inaceitável e é uma posição que, na ótica do Governo (português), do presidente e de Portugal é totalmente incompreensível", disse em declarações à imprensa em Lisboa, onde falou de "ataques" à TAP e a Portugal "sem o mínimo fundamento".

O chefe de Estado português defendeu que a suspensão "não pode deixar de ser repudiada" e que tem um impacto na reputação da TAP e de Portugal.

Rebelo de Sousa expressou o seu apoio à posição defendida anteriormente pelo ministro dos Negócios Estrangeiros Augusto Santos Silva, que disse à EFE que a medida era "injustificada" e "muito prejudicial para as pessoas".

A TAP, cujo maior acionista é o Estado português, teve as suas operações suspensas durante 90 dias pelo Governo de Nicolás Maduro depois da abertura de uma investigação sobre a alegada entrada de explosivos num voo desta empresa.

As investigações referem-se a alegadas violações de segurança no voo TP173 que chegou a Caracas desde Lisboa há uma semana, no qual viajavam o líder da oposição Juan Guaidó -que é reconhecido por mais de 50 países como presidente interino- e o seu tio, Juan José Márquez.

O Governo de Nicolás Maduro disse nesse mesmo dia que o tio de Guaidó, que foi detido, transportou nesse voo explosivos sintéticos, coletes à prova de bala não declarados e um plano, escrito em inglês, para cometer atentados no país.

A respeito da "acusação grave" de violação de segurança por parte da TAP, Santos Silva recordou que foi aberta em Portugal uma investigação ao respeito que ainda está em curso, e lamentou que a suspensão tenha sido decidida sem os resultados dessa investigação.

Portugal tem uma relação histórica com a Venezuela devido à comunidade portuguesa presente no país latino-americano graças à imigração entre as décadas de 40 e 80, a maioria procedente do arquipélago da Madeira.