EFELisboa

O presidente de Portugal, o conservador Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu hoje alta hospitalar depois de passar por um cateterismo na quarta-feira, que detetou várias obstruções coronárias que foram tratadas durante o próprio procedimento.

"Correu tudo muito bem. Das várias hipóteses que tinham levantado, esta foi a das relativamente mais simples", disse à imprensa depois de deixar o Hospital de Santa Cruz, nos arredores de Lisboa, onde foi internado há 24 horas.

"Sinto-me verdadeiramente melhor do que sentia ontem quando entrei", acrescentou o chefe de Estado, que reconheceu que o sucesso da intervenção é um factor "positivo" a considerar na sua decisão sobre uma possível candidatura à reeleição.

Foi o próprio presidente que revelou no início deste mês a necessidade de um cateterismo, após vários testes médicos que revelaram uma "acumulação de cálcio" num dos vasos sanguíneos do coração.

Na altura salientou que os resultados do cateterismo seriam um factor determinante para decidir se se candidataria à reeleição em 2021.

Rebelo de Sousa vai retomar a sua agenda com normalidade no domingo ou mais tardar segunda-feira, disse, e nas próximas semanas pretende participar na cimeira tecnológica Web Summit, numa visita de Estado a Itália e em campanhas de apoio aos sem abrigo.

O presidente português é uma figura muito popular no país, pelo que os seus problemas de saúde geraram grande interesse e preocupação entre os portugueses.