EFELisboa

Uma nova greve dos trabalhadores da empresa pública Infraestruturas de Portugal (IP) vai paralisar grande parte da circulação de comboios na segunda-feira, quando não se programaram serviços mínimos.

O paro, convocado por várias organizações sindicais da companhia, é o segundo em apenas três semanas, já que a 12 de março se realizou uma greve similar que paralisou mais de 150 comboios.

A Comboios de Portugal avisou em comunicado de que devido à greve estão previstas "supressões em todos os serviços" e que não vai haver transportes alternativos.

A diferença da greve do dia 12 de março, para a que existiam serviços mínimos de 25% em Lisboa e no Porto, para a greve desta segunda-feira não se decretou esta medida.

Os trabalhadores da IP protestam para exigir um aumento salarial, algo que não ocorre desde 2009.

No sábado realizou-se uma reunião no Ministério do Planeamento e as Infraestruturas entre representantes do Governo, da IP e dos sindicatos, mas não se alcançou um acordo.