EFELisboa

A peregrinação internacional de 13 de maio ao Santuário de Fátima vai voltar a acolher fiéis, depois de ter sido realizada com o recinto vazio há um ano devido à pandemia de coronavírus, mas as celebração estarão limitadas a 7.500 pessoas.

O santuário informou esta quarta-feira que a peregrinação será realizada de acordo com as medidas das autoridades sanitárias de Portugal, que teve de se confinar a 15 de janeiro, dando início a uma reabertura gradual a 15 de março que culminou com a última fase de desconfinamento no passado sábado.

As medidas vão garantir "o acolhimento dos peregrinos com total segurança", assinala o comunicado publicado pela entidade religiosa no seu site.

Desta forma, em todas as celebrações os fiéis terão que usar máscara, assegurar a distância social e lavar frequentemente as mãos.

A entrada no recinto vai-se efetuar através de oito portas onde haverá gel desinfetante, e os espaços estarão delimitados por círculos onde apenas poderá haver peregrinos que pertençam ao mesmo agregado familiar.

O recinto terá 80 funcionários do Santuário e voluntários para acompanhar os peregrinos.

Para evitar um movimento dos peregrinos que comprometa a distância, a Capela das Aparições e o queimador de velas vão estar fechados, enquanto o sacerdote se irá deslocar entre os fiéis para distribuir a comunhão, ao contrário do que é habitual.

Para garantir que ninguém fique sem 'peregrinação', o Santuário irá continuar a transmitir todas as celebrações através dos seus canais digitais.