EFELisboa

Portugal tem pela frente "dias complicados e com grande pressão" sobre o Serviço Nacional de Saúde (SNS), advertiu hoje a Ministra da Saúde, Marta Temido, no dia em que as autoridades registaram o pior número de mortes por coronavírus em seis meses.

Numa conferência de imprensa no final do dia para abordar os últimos dados disponíveis, que mostram 2.899 infeções confirmadas num único dia e 31 mortes -o pior número desde abril-, Temido garantiu que o SNS tem capacidade de resposta.

"Os hospitais do SNS têm uma capacidade total de 21.000 camas. Quero sublinhar que o número de camas disponíveis para internamento é dinâmico e relativamente flexível", disse.

A este respeito, disse que no norte de Portugal existe uma "pressão especial", pelo que está a ser criado um hospital de campanha no distrito do Porto para responder à situação.

De facto, três municípios da região Norte -Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira- onde residem um total de 113.000 pessoas, têm agora novas limitações que se assemelham ao confinamento, devido ao elevado número de infeções detectadas nestas áreas.