EFELisboa

Portugal vai contar com um novo centro de tratamento do cancro do pâncreas após um investimento milionário que, segundo autoridades médicas, vai avançar na procura de "diagnóstico preciso" contra a doença.

"É a semente para o diagnóstico preciso de uma dolência rebelde", disse hoje o presidente da Sociedade Portuguesa de Gastroenterología, Luís Tomé.

O novo centro da Fundação Champalimaud, cuja abertura está prevista para 2020, será construído após uma doação de 50 milhões de euros da família do fundador do grupo Danone, informou hoje a organização.

O cancro do pâncreas é a quinta causa de morte mais frequente entre as doenças cancerígenas, e provoca a morte de mais de 300.000 pessoas no mundo anualmente.

A Fundação Champalimaud, focada na luta contra o cancro, premiou ontem à noite com um milhão de euros o cientísta americano Michael Redmon, que descobriu a causa genética de um tipo de cegueira infantil, e as três equipas de investigação que desenvolveram tratamentos para a combater.