EFELisboa

O Governo de Portugal ultima um plano de vacinação contra a covid-19 que na primeira fase terá "pouca disponibilidade" de doses, enquanto as unidades de cuidados intensivos chegam a um nível máximo de internamentos por coronavírus com mais de meio milhar de pacientes.

Segundo avançou a ministra da Saúde de Portugal, Marta Temido, o plano vai estar concluído "nos próximos dias" e serão estabelecidos objetivos e preferências similares às de outros países, explicou.

Portugal irá contar com uma maior disponibilidade de vacinas na Primavera, e no terceiro trimestre, entre julho e setembro, conseguirá total cobertura.

Temido também avançou que o Natal não será igual ao de outros anos, embora expôs que ainda é cedo para definir as restrições que serão estabelecidas.

O país encontra-se atualmente em estado de emergência até 8 de dezembro, mas o presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, já avisou que poderá ser necessário prolonga-lo mais além dessa data.