EFELisboa

O Governo português anunciou esta quinta-feira que o certificado digital de covid-19 deixará de ser obrigatório para entrar no país e que a quarentena para os infetados passará de sete para cinco dias.

Da mesma forma, a situação de alerta para a pandemia, o nível mais baixo de resposta a catástrofes, será estendida até 31 de julho, conforme anunciado pela ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, numa conferência de imprensa após o Conselho de Ministros.

O resto das restrições permanecem inalteradas, mas a ministra esclareceu que nos próximos dias serão comunicadas novas medidas.

Atualmente, o uso de máscara é apenas obrigatório nos locais de saúde, lares de idosos e transportes públicos.

Portugal regista neste momento uma "redução significativa" no número de casos de coronavírus, apesar de manter um número elevado de óbitos, salientou a ministra.

O país registou desde o início da pandemia 5.171.236 casos e 24.149 mortes por covid-19.