EFELisboa

O ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, disse hoje que Portugal poderia fechar amanhã a torneira do gás e o petróleo russos sem dificuldades e que o diálogo continua para eliminar a dependência europeia dos combustíveis fósseis da Rússia.

"Há uma assimetria de impacto das sanções. Portugal, por exemplo, não teria nenhuma dificuldade em fechar amanhã a torneira do gás ou do petróleo russo. Outros países têm uma dependência", disse citando a Hungria, a Eslováquia e a Bulgária, em declarações a jornalistas portugueses em Berlim.

Gomes Cravinho, que está na Alemanha pela reunião informal dos ministros dos Negócios Estrangeiros da NATO, assegurou que o que está a dificultar o processo de mais sanções não é nada político mas "do campo técnico e económico".

Os países que mais dependem dos combustíveis fósseis russos "pedem apoios, períodos transitórios, que haja da parte da Comissão Europeia um investimento forte no desenvolvimento de outras soluções, como gasodutos, oleodutos...", explicou.

"Isso, naturalmente, não se faz de um momento para o outro", disse.