EFELisboa

O uso de máscara na rua vai deixar de ser obrigatório em Portugal a partir desta segunda-feira, após o avanço da vacinação ter permitido atenuar algumas medidas num país que, no entanto, irá manter restrições no ano letivo que vai começar nos próximos dias.

A máscara em espaços públicos passou a ser obrigatória a partir do final de outubro de 2020 sempre que não fosse possível manter a distância social recomendada, de acordo com uma lei aprovada pela Assembleia da República e renovada em diversas ocasiões.

No entanto, nenhum partido na Câmara propôs uma nova prorrogação da medida para além deste domingo, último dia em vigor, de modo que o seu uso em espaços públicos não vai ser obrigatório a partir de amanhã.

Mesmo assim, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) continua a recomendar a sua utilização em determinadas situações onde o risco de contágio do coronavírus é maior, como eventos, multidões ou durante as férias escolares.

A máscara vai continuar a ser obrigatória em ambientes fechados, também para os cerca de 1,2 milhões de alunos que começam o ano letivo a partir da próxima terça-feira.

De acordo com as orientações da DGS para este novo ano letivo, a sua utilização é obrigatória a partir do segundo ciclo do ensino básico e "fortemente recomendada" para os alunos do primeiro ciclo.