EFELisboa

Portugal vai emitir na próxima semana dívida no valor de cerca de 240 milhões de euros em moeda chinesa, algo nunca realizado por um país da Zona Euro e que permitirá a Lisboa ampliar a sua rede de investidores num mercado de "muita" liquidez.

Sairão ao mercado, presumivelmente nos dias 29 e 30 de maio, 2.000 milhões de renmimbi (iuanes), "cerca de 240 milhões de euros" em títulos a três anos, segundo confirmaram hoje à Efe fontes do Ministério das Finanças luso, liderado por Mário Centeno.

Portugal torna-se assim no primeiro país da Zona Euro a atirar-se aos "Panda Bonds", uma decisão estratégica com a qual o Governo do socialista António Costa procura "ampliar a base de investidores", explicou o secretário de Estado das Finanças, Ricardo Mourinho Félix, ao jornal "Eco".

Há além disso outro objetivo fundamental, o de "estar num mercado de grande dimensão e com muita liquidez", acrescentou.

A emissão de dívida portuguesa em moeda chinesa, que se planeava desde pelo menos outubro passado, acontece poucos meses depois de Lisboa ter assinado um acordo para integrar o porto de Sines, no litoral atlântico luso, na chamada Nova Rota da Seda impulsionada pelo país asiático.

A questão foi fechada em dezembro passado, durante uma visita à capital portuguesa do presidente da China, Xi Jinping, durante a qual também se alcançaram dezassete acordos bilaterais em âmbitos como a economia, comércio, ciência e cultura.