EFEGuarda (Portugal)

O Santuário de Fátima, um dos lugares do mundo que recebe mais peregrinos, promove-se na Coreia do Sul através uma iniciativa da região Centro de Portugal encabeçada por políticos e empresários lusos.

Em comunicado, o presidente da entidade governamental "Turismo do Centro", Pedro Machado, afirmou que Fátima registou em 2016 um total de 40.000 alojamentos a peregrinos procedentes da Coreia do Sul.

Este fluxo de sul-coreanos deve-se também à afluência de devotos deste país que decide fazer o Caminho de Santiago seguindo a rota portuguesa e que aproveita para conhecer Fátima.

Para este ano de 2017, com o aumento de peregrinos a Fátima por causa da comemoração do centenário das aparições da virgem que propiciou a visita do Papa no mês de maio, calcula-se que o número de alojamentos a turistas sul-coreanos chegue até 60.000.

Realiza-se hoje em Seul o seminário "Fátima, o centro espiritual de Portugal", em que intervirá a Secretária de Estado do Turismo de Portugal, Ana Mendes Godinho, o Diretor de Turismo de Portugal, Filipe Silva, o presidente da associação de empresários de Fátima, Domingo Neves, e o próprio Pedro Machado.

Também se apresentará um filme em realidade virtual sobre as comemorações do centenário das aparições celebrado este ano.

"Era impensável há 20 anos que países como a Coreia do Sul estivessem hoje entre os que mais grupos de peregrinos envia a Fátima, mas essa é a realidade que demonstra que Fátima é o altar do mundo", assegurou Machado no comunicado.