EFEBadajoz

O secretário-geral do Partido Socialista espanhol (PSOE) da Extremadura, Guillermo Fernández Vara, e o secretário de Estado de Planeamento e um dos políticos cabeça de lista do Partido Socialista para as próximas eleições legislativas, Ricardo Pinheiro, destacaram esta quarta-feira a "importância" para a região espanhola que Portugal mantenha um Governo socialista.

"A Extremadura sempre esteve muito bem quando o Partido Socialista governou em Portugal", disse Fernández Vara, também presidente desta região, num ato em Badajoz enquadrado nestas eleições, onde agradeceu ao atual Executivo luso por ter decidido, por exemplo, que a próxima grande conexão ferroviária que ligue Portugal com Espanha seja através da Extremadura.

Segundo explicou, "dentro de uns meses, de um ano, será novamente realidade ver comboios a circular entre Espanha e Portugal pela Extremadura, e que as mercadorias da região tenham saída para os principais portos da Península Ibérica".

"Sempre que correu bem a Espanha e Portugal, correu bem à Extremadura", pelo que as eleições portuguesas sejam vistas nesta região espanhola "como se fossem próprias", disse.

Por sua parte, Ricardo Pinheiro afirmou que "Portugal e Espanha devem ter sempre a obrigação de se entender e dar um grande exemplo à Europa neste sentido".

Segundo indicou, uma das ideias que o Partido Socialista defende para os próximos anos é que o Governo português tenha uma maioria que contribua a experiência e o conhecimento necessários para a gestão dos fundos europeus que chegam ao país.

O PS procura assim recuperar a maioria absoluta necessária que permita enfrentar este e outros desafios, e que propicie estabilidade nos próximos quatro anos, segundo indicou.

Guillermo Fernández Vara e Ricardo Pinheiro protagonizaram em Badajoz uma reunião de trabalho que contou também com o porta-voz local do PSOE, Ricardo Cabezas, e depois visitaram a Plataforma Logística desta cidade.

O presidente da Extremadura confirmou ainda que o primeiro-ministro português, António Costa, não vai assistir à inauguração da quinta ponte sobre o rio Guadiana em Badajoz desta sexta-feira, já que este ato inaugural, ao ter sido adiado, coincide agora com a campanha eleitoral em Portugal.