Lisboa, 1 de Agosto (EFE) - No meio da melhor época do ano, o turismo português está a lutar para suavizar o golpe da Covid, sem grandes ilusões: o balanço será o pior do que há memória, especialmente em Lisboa e no Algarve, onde estão a mostrar grande cautela com uma eventual retoma em agosto e lutam por resistir.

O turismo, uma das principais forças da recuperação da economia portuguesa nos últimos anos, é também um dos sectores mais atingidos pela pandemia.

Os dados mais recentes, até à primavera, dão um avanço do impacto: entre janeiro e maio Portugal teve receitas turísticas de até 3 mil milhões de euros, o seu pior valor desde 2013, e que, em comparação com o mesmo período em 2019, representa uma queda de 47%.