EFELisboa

O santuário de Fátima recebe esta noite os seus primeiros grupos de peregrinos internacionais desde o começo da pandemia, com a visita programada de fiéis da Alemanha, Espanha e Itália, entre outros, para comemorar o que segundo a tradição foi a quarta aparição da Virgem.

Segundo informou o santuário em comunicado, estão registados grupos de peregrinos procedentes da Alemanha, Espanha, Costa do Marfim, Sri Lanka, Itália e Polónia.

"Todas estas participações foram programadas depois do início do desconfinamento e é a primeira grande peregrinação comemorativa do ano que regista a inscrição de grupos estrangeiros", ressalta a nota.

No entanto, será uma presença muito menor do que a do ano passado, quando mais de 250 grupos se inscreveram para esta data, 75% dos quais vieram de outros países.

O programa das comemorações seguirá o protocolo habitual que é realizado nas outras datas chave do templo, entre 13 de maio e 13 de outubro, período durante o qual três crianças portuguesas -Lúcia, Jacinta e Francisco- afirmaram ter testemunhado várias aparições da Virgem em 1917.

Haverá portanto a tradicional procissão das velas desta noite e a missa matinal de amanhã, que será presidida pelo Bispo de Santarém, José Traquina, e que encerra os atos da peregrinação.

A abertura de Fátima aos peregrinos internacionais acontece quase dois meses após a deteção de cerca de vinte casos de infeção por coronavírus entre os trabalhadores do coro, que, segundo explicaram a partir do santuário, nunca tiveram qualquer contacto com os fiéis.

Todas as peregrinações a Fátima foram suspensas durante o confinamento, voltando apenas a serem permitidas a 12 de junho, o que deixou imagens inéditas, como a peregrinação sem fiéis realizada a 13 de maio.

O último passo para a chamada nova normalidade foi permitir grupos de estrangeiros a partir de hoje.