EFELisboa

Lisboa, que em 2020 será "Capital Verde da Europa", acaba de aprovar uma norma que prevê multas de até 15.000 euros por servir comida em embalagens de plástico não reciclável em espaços públicos.

As sanções fazem parte de uma alteração do regulamento relativo à gestão dos resíduos, limpeza e higiene urbana e irão entrar em vigor a 1 de janeiro.

A partir dessa data, bares e restaurantes só podem servir bebidas ou refeições em recipientes não descartáveis ou outro tipo material reciclável.

O não cumprimento da norma pode sair muito caro. Na terça-feira, a Câmara Municipal de Lisboa aprovou multas de entre 150 e 1.500 euros para os particulares e entre 1.000 e 15.000 euros para as empresas que não cumpram o regulamento.

Além disso, os estabelecimentos terão a obrigação de manter o seu meio limpo num raio de dois metros sob ameaça de multas, que também vão variar entre 150 e 15.000 euros.

Lisboa será a Capital Verde da Europa a partir de janeiro de 2020 e está já a preparar um programa especial que inclui reuniões, exposições, seminários e conferências.

O tiro de partida será disparado no dia 12 de janeiro, quando serão plantadas 20 mil árvores em quatro zonas da capital portuguesa.