EFELisboa

O setor de transportes de Portugal exigiu esta quinta-feira que o Governo baixasse os impostos sobre os combustíveis devido ao aumento dos preços nos últimos meses, que levou a gasolina a custar em alguns locais quase dois euros por litro.

Em Portugal, os impostos representam 59% do preço da gasolina e 53% do diesel, pelo que o presidente da Associação Nacional dos Transportes e Automóveis (ANTRAL), Florêncio Almeida, reuniu-se com o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, para exigir uma redução da carga fiscal.

Após a reunião, segundo Almeida, o ministro prometeu rever as taxas antes do final do ano.

Além disso, hoje houve duas grandes manifestações em Lisboa e no Porto, onde grupos de consumidores se reuniram nas principais pontes das duas cidades para fazerem uma buzinadela contra o alto preço dos combustíveis.

Face à agitação social, o Governo anunciou no último dia 16 uma redução de dois cêntimos por litro na gasolina e de um no gasóleo até 31 de janeiro, medida considerada insuficiente por todos os setores.

O primeiro-ministro português, António Costa, anunciou esta quarta que antes do final da semana serão anunciadas medidas para atenuar o elevado custo dos combustíveis.