EFELisboa

O governante Partido Socialista venceu hoje as eleições europeias em Portugal com entre 30% e 34% dos votos, segundo a sondagem divulgada pela televisão pública RTP após o fecho das assembleias de voto.

Segundo estas estimativas, o líder da oposição, o Partido Social Democrata (PSD, centro-direita), conseguiria entre 20% e o 24% dos sufrágios em Portugal, país que escolhe um total de 21 eurodeputados.

No que diz respeito a outras formações, o Bloco de Esquerda alcançaria entre 9% e 12% dos votos; a CDU, coligação do Partido Comunista Português e o PEV, entre 7 e 9%, e o CDS-PP, entre 5 e 7%.

O Partido das Pessoas, os Animais e a Natureza (PAN) obteria entre 4% e 6%, o que lhe permitiria, pela primeira vez, ter uma cadeira na Eurocâmara.

As estimativas também apontam que a abstenção se situou entre 65% e 70%, pelo que poderia superar a registada há cinco anos (66,2%), o que seria o valor mais alto de sempre numas eleições em Portugal.

Estas projeções não incluem os votos dos eleitores que residem no estrangeiro, que nestas eleições aumentaram em mais de um milhão devido à implementação do recensamento automático.

A última informação oficial, até as 16.00 hora local (15.00 GMT), apontava a uma participação de 23,37%, inferior à de 2014 (26,31%) e uma redução também em termos absolutos, já que votaram 36.262 pessoas menos.

Como no resto da Europa, o resultado oficial só vai ser anunciado depois das 21.00 GMT, depois do fecho das assembleias de voto em Itália.

As europeias são vistas em Portugal como uma primeira volta das eleições legislativas marcadas para outubro e uma prova de força para o primeiro-ministro, o socialista António Costa, que irá buscar a reeleição.