EFELisboa

A companhia aérea portuguesa TAP anunciou esta quarta-feira o encerramento das operações de engenharia e manutenção no Brasil, que irá acontecer de forma gradual e é uma das contrapartidas exigidas no plano de reestruturação aprovado pela Comissão Europeia no final de 2021.

Em comunicado, a TAP informou que o fecho da empresa Manutenção e Engenharia Brasil S.A. "não interfere na operação do transporte aéreo de passageiros da companhia no país", que é o principal mercado do grupo fora de Portugal.

Por enquanto serão mantidos apenas os serviços já contratados de manutenção de aeronaves, mas não serão aceites novos contratos. Quando os serviços já contratados acabarem, as operações serão encerradas definitivamente.

O Brasil representa entre 25% e 30% da receita da TAP, que continua a aumentar a sua oferta neste mercado, onde tem presença em 11 cidades do país, com a perspetiva de aumentar os voos semanais.

Após o grave impacto da pandemia de covid-19 no grupo TAP, a CE aprovou em 2021 ajudas estatais de cerca de 3.200 milhões de euros em troca de um plano de reestruturação que exigia, entre outros pontos, o desinvestimento de três empresas consideradas "não essenciais".

Um destes foi o negócio de manutenção no Brasil -com cerca de 500 trabalhadores- que o grupo decidiu fechar diretamente, em vez de tentar vendê-lo, levando em conta os prejuízos acumulados.

O Estado português possui atualmente 72,5% do capital do grupo TAP e 100% da própria companhia aérea.