EFELisboa

A companhia aérea portuguesa TAP vai começar em agosto a recuperar progressivamente a sua atividade e prevê que 40% da sua atividade normal antes da pandemia de COVID-19 esteja em funcionamento.

A TAP anunciou hoje em comunicado que no próximo agosto vai realizar cerca de 500 voos semanais de ida e volta num total de 66 rotas, enquanto em setembro irá chegar a 76, com 700 voos por semana.

Em destinos internacionais, prevê em agosto 18 voos semanais ao Brasil, 20 a seis destinos na América do Norte, 44 a nove pontos de África e 329 a cidades da Europa.

A companhia aérea procura ainda chegar aos 159 voos nacionais por semana em setembro.

No meio de uma grave crise e depois de cinco anos de gestão privada, o Estado português ampliou a princípios de julho a sua participação na companhia, ficando com 72,5% do capital, enquanto 22,5% se mantém em mãos do empresário luso Humberto Pedrosa e o 5% restante com os funcionários.

Além disso, a TAP vai receber uma injeção pública de 1.200 milhões de euros em troca da execução de um plano estratégico que garanta a sua viabilidade