EFELisboa

Portugal recebeu 6,5 milhões de turistas internacionais em 2020, uma caída "sem precedentes" de 73,7% face ao ano anterior devido à pandemia, segundo dados divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Dentro do desabe generalizado, Espanha foi o principal mercado internacional para o turismo português, representando 28,5% do total de turistas internacionais de 2020 apesar de ter sofrido uma queda de 70,5% relativamente a 2019.

Quanto ao total do alojamento turístico -no qual se incluem parques de campismo, pousadas e hostels, entre outros- em 2020 este registou 11,7 milhões de hóspedes e 30,3 milhões de dormidas, dados que indicam descidas de 60,4% e 61,1%, respetivamente, e que rompem com o aumento de anos anteriores, que em 2019 foi de 7,4% e 4,3%.

As receitas dos estabelecimentos turísticos como hotéis e alojamento local também registaram caídas: em 2020 tiveram receitas de 1.400 milhões de euros (-66,3%), com um total de 10,4 milhões de hóspedes (-61,6%) e 25,8 milhões de dormidas (-63,2%).

A redução da faturação não se deve apenas a uma descida "quantitativa", segundo o INE, pois também se notou "uma redução de preços" no mercado, com um gasto médio de 41,7 euros por dormida.

O turismo interno também diminuiu durante 2020, quando os residentes em Portugal fizeram 14,4 milhões de viagens turísticas, menos 41,1%.

Este ano, 39% da população residente em Portugal fez pelo menos uma viagem turística (-14,1%), correspondente a 4 milhões de pessoas, menos 1,4 milhões que em 2019.